VOLTAR

MENU

Entregas grátis para Portugal Continental para compras acima de 30€

O amor também cura

O amor também cura: 5 passos para conquistar a saúde emocional

Acredita no poder do amor? Estamos no mês em que mais se fala de amor. A 14 de Fevereiro celebramos o Dia dos Namorados e no dia anterior comemora-se o Dia Mundial do Casamento. Em todas as suas vertentes, o amor tem um poder. É um sentimento capaz de curar e que produz efeitos benéficos na saúde emocional e no desenvolvimento pessoal.

Neste artigo vamos focar-nos no amor, principalmente no amor-próprio, como um caminho para o desenvolvimento pessoal e a conquista da saúde emocional. Quer saber como? Siga as nossas dicas.

O que é o amor?

Diz-nos o dicionário que o amor é um "sentimento que predispõe a desejar o bem de alguém", é um "sentimento de afeto ou extrema dedicação", mas também um "sentimento que nos impele para o objeto dos nossos desejos, atração ou paixão".

Ainda assim, alguma vez fez esta pergunta a si próprio? Apesar de parecer um conceito comum, questionarmo-nos sobre o que é o amor é importante. O significado pode ter valores muito diferentes para cada pessoa. Os efeitos positivos do amor são conhecidos. É quase como um remédio sem contraindicações que tem o poder de curar e de facilitar processos difíceis.

Especialistas acreditam que o amor fortalece e tem um efeito curativo. A oxitocina é uma hormona produzida pelo hipotálamo e libertada a partir da neuro-hipófise na corrente sanguínea. Esta hormona exerce funções importantes no organismo e nas sensações de prazer e afeto. Por isso, é conhecida por "hormona do amor". Vários estudos demonstram o efeito positivo da oxitocina em depressões, sentimentos de solidão, vícios, transtornos do espectro autista, entre outros problemas.

Deste modo, cultivar o amor pelos outros e a relação interpessoal, mas também o amor-próprio, potencia a libertação de oxitocina e uma sensação generalizada de bem-estar.

O amor-próprio

Aceitação das qualidades, defeitos, conquistas, fracassos, escolhas e experiências de vida. Saber compreender-se, conhecer-se e ter cuidados com o seu corpo e mente. O amor-próprio nada mais é do que nutrir apreço por si mesmo. É um processo de desenvolvimento pessoal que levará uma melhor vida social e melhor relação interpessoal.

Alcançar a melhor versão de si mesmo permite enfrentar a vida de forma mais leve e transformar as emoções em positividade. Vai sentir-se melhor, mais forte e mais feliz e as relações sociais serão reflexo dessas mudanças.

Porque é difícil desenvolver amor-próprio?

Mas então, se o amor-próprio é apenas gostarmos de nós próprios, porque é tão difícil de desenvolver?

Focar-se em si mesmo nem sempre é uma prioridade. Na correria do dia-a-dia, com o stress do trabalho, da família e dos filhos, a saúde e bem-estar pessoal podem ficar para segundo plano. Além disso, para muitas pessoas é mais fácil valorizar os aspetos negativos e valorizar a autocrítica, a falta de esperança e a infelicidade. Para mudar estas crenças é necessário passar por uma transformação pessoal que leve a uma maior saúde emocional.

Conhecer-se a si próprio é o primeiro passo: o que o faz sentir bem? O que gosta de fazer? Onde gosta de ir? Quem são as pessoas que o fazem feliz? Porque o motivam? O autoconhecimento é o primeiro passo para alcançar o amor-próprio.

O amor é a chave da saúde emocional?

Os relacionamentos têm um poder essencial em várias etapas da nossa vida. Vínculos sociais entre namorados, familiares, amigos, vizinhos ou colegas de trabalho, quando saudáveis, apenas proporcionam vantagens. Neste espectro inclui-se o amor-próprio. Ter capacidade de amar (aos outros e a si mesmo) é a chave da saúde emocional, uma vez que permite:

● Lidar melhor com a tristeza e sentimentos negativos

● Ultrapassar momentos difíceis e superar obstáculos, como doenças e infortúnios

● Projetar o futuro

● Viver mais feliz em comunidade

● Ter relacionamentos sociais mais saudáveis

Não se esqueça que o amor é um sentimento que liberta de forma intensa quatro hormonas: dopamina, oxitocina, serotonina e endorfina, responsáveis pela felicidade, amor, bem-estar e prazer. Esta combinação permite o desenvolvimento pessoal e social, mas também a melhoria da sua saúde emocional.

Quer ter mais amor-próprio? Siga estes 5 passos

1. Coloque-se em primeiro lugar: não negligencie as suas necessidades, desejos e vontades.

2. Substitua pensamentos negativos por positivos: sempre que passar por uma situação menos positiva no seu dia-a-dia, encare-a com um pensamento positivo.

3. Não se compare com os outros: ninguém é igual a ninguém e cada pessoa deve valorizar a sua vida, as suas metas e conquistas.

4. Perdoe os seus próprios erros: pratique o perdão não só para os outros, mas principalmente consigo mesmo.

5. Procure ajuda: não tenha receio de pedir ajuda sempre que perceba que não consegue lidar com as suas emoções e sentimentos. Consulte um médico ou farmacêutico que o encaminhará para a melhor solução.


Sente que precisa de melhorar a sua saúde emocional? Conquiste-a investindo de forma consciente na reeducação dos seus pensamentos e sentimentos. Reeducar os pensamentos é um processo e o resultado será o poder curativo do amor e uma melhor vivência social.

Farmácia Varela, onde cuidar é diferente de tratar.

Partilhar:

AS MELHORES MARCAS

  • m5.jpg
  • m7.jpg
  • m9.jpg
  • caudalie.png
  • m16.png
  • m25.jpg
  • m26.jpg
  • m29.jpg
  • m38.jpg
  • m39.jpg
  • m52.png
  • m53.jpg
  • m58.jpg
  • m59.jpg
  • m68.jpg
  • m70.png
  • m106.jpg
  • m141.jpg
  • m164.jpg
  • m249.jpg
  • m2.jpg

Autorizada a disponibilizar Medicamentos Não Sujeitos a Receita Médica através da Internet pelo INFARMED, I.P.

Medicamentos | Se na sua receita tiver MSRM, MNSRM, MSRMV ou Medicamentos Manipulados, estes só podem ser entregues nos seguintes concelhos: Azambuja, Alenquer, Vila Franca de Xira e Arruda dos Vinhos.

Livro de Elogios Livro de Reclamações